Grávidas do Bolsa Família recebem repelente em março
Mais de 484 mil gestantes serão protegidas contra o Aedes aegypti
 

Brasília, 16/02/2017 – Para reduzir os índices de doenças relacionadas ao mosquito Aedes egypty, como zika, dengue e febre chikungunya, o governo federal concluiu o processo de entrega dos repelentes. A partir de março, mais de 484 mil gestantes beneficiárias do Bolsa Família receberão os produtos em todo o Brasil.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) distribuirá 15,9 milhões de frascos (veja a tabela de distribuição abaixo) divididos em sete lotes. O último lote será distribuído em dezembro. Nesta primeira etapa, serão entregues quase um milhão de unidades. As prefeituras ficarão responsáveis por escolher a melhor forma de distribuição – ou no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou na unidade de saúde.

“Os prefeitos conhecem como ninguém a realidade local e a estrutura de cada unidade. Por isso, eles têm autonomia para definir a melhor forma de entregar o produto às gestantes”, explica o secretário-executivo do MDSA, Alberto Beltrame.

Segundo o secretário, a proteção das mulheres grávidas beneficiárias do Bolsa Família é prioridade para o governo federal. “O combate ao mosquito é uma tarefa permanente da sociedade brasileira. Essa ação é mais uma ferramenta nesse conjunto de medidas que precisam ser tomadas, ajudando essas mulheres, especialmente as mais pobres, na prevenção do zika”, afirmou.

Veja a quantidade de repelentes que serão distribuídos por estado:

Estado

1º Lote

Total de unidades

Acre

9.780

156.270

Alagoas

29.970

479.520

Amapá

6.600

105.450

Amazonas

39.000

623.850

Bahia

104.940

1.679.010

Ceará

65.370

1.045.620

Distrito Federal

6.360

101.820

Espírito Santo

12.630

201.810

Goiás

21.750

347.790

Maranhão

73.950

1.183.140

Mato Grosso

12.900

206.490

Mato Grosso do Sul

10.560

168.990

Minas Gerais

65.760

1.051.950

Pará

75.300

1.204.770

Paraíba

31.380

502.050

Paraná

25.410

406.470

Pernambuco

71.700

1.147.170

Piauí

27.450

439.200

Rio de Janeiro

50.970

815.370

Rio Grande do Norte

21.570

345.180

Rio Grande do Sul

24.840

397.440

Rondônia

7.860

125.790

Roraima

5.280

84.420

Santa Catarina

8.340

133.500

São Paulo

88.950

1.422.930

Sergipe

17.700

283.140

Tocantins

10.410

166.500

Centro de Armazenagem de Insumos Estratégicos em Saúde

69.600

1.119.360

Total

996.330

15.945.000

Casos – Em 2015 e 2016, foram notificados 10,2 mil casos de crianças nascidas com alterações no crescimento e desenvolvimento relacionadas à infecção do vírus zika no Brasil, sendo 2,2 mil confirmados. Neste período, foram concedidos 1,9 mil Benefícios de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com microcefalia.