Your browser does not support JavaScript! 
0800 707 2003
0800 707 2003

Ir para o conteúdo. Ir para a navegação

Imagem
Home > Sala de Imprensa > Notícias > 2006 > Outubro > Bolsa Família muda vida de beneficiários na Bahia
Imagem

Bolsa Família muda vida de beneficiários na Bahia

Em Lauro de Freitas, município baiano, 9. 852 famílias estão incluídas no Bolsa Família, principal programa de transferência de renda do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Bolsa Família muda vida de beneficiários na Bahia

Bruno Spada/MDS

Bolsa Família muda vida de beneficiários na Bahia
Em Lauro de Freitas, município vizinho de Salvador, na Bahia,
9. 852 famílias estão incluídas no Bolsa Família, principal programa de transferência de renda do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Queite Cristina dos Santos Silva, 30 anos, moradora de Vila Nova de Portão, uma das áreas mais pobres da cidade, era uma das beneficiárias. Em agosto deste ano, Queite, casada e mãe de dois filhos, abriu mão dos R$ 80,00 que recebia do programa mensalmente, desde 2003. Conseguiu emprego. Foi selecionada para uma vaga de agente de saúde.

“Quando eu não trabalhava, achava que esse dinheiro me servia. Porque é um dinheirinho que ajudou, e ajudou muito a minha família, principalmente pra mim, em casa, nas contas. Mas a partir do momento em que eu consegui um emprego, de carteira assinada, um emprego seguro, eu não preciso mais. Então deixo para outra pessoa que precise mais do que eu”, explica Queite. “Eu disse: quando eu conseguir um emprego eu vou abrir mão. Aí foi quando eu fiz a seleção para agente de saúde e agora me chamaram”, conta. Orgulhosa com o novo trabalho, ela aposta na melhoria de rendimentos para terminar a casa de alvenaria, que está em obras. Queite aponta para os sacos de cimento no chão da sala. “Tô comprando as coisinhas aos poucos. A gente tá apertando um pouquinho o cinto, mas vamos conseguir terminar nossa casa”, afirma.
Queite chegou a iniciar a universidade com a ajuda do Programa Universidades para Todos (ProUni) , do Governo Federal, mas teve que desistir porque a carga horária – conciliando trabalho e estudo -, ficou pesada demais. Mas faz planos de prosseguir, sem perder a ambição: “Quero continuar a universidade porque eu sei que posso crescer mais. E eu quero crescer mais. Eu não posso nem quero parar de estudar”.

Para Cida Maria Reis da Silva, 35 anos, vizinha de Queite, a ajuda do Bolsa Família representa muito. Mãe de quatro filhos, ela usa o recurso para compra de material escolar e roupas. E não esconde o contentamento: “A melhor coisa que aconteceu na minha vida foi esse Bolsa família. Esse mês passado, eu tava precisando tanto de dinheiro que quando cheguei no banco e tinha R$ 80.00 do Bolsa eu pulei de alegria”. Cida também mora em uma casa simples em Vila Nova de Portão. Ela conta que já comprou inclusive um beliche para os meninos. “Acho que me deram até mais do que eu merecia. Foi a maior bênção que eu já recebi na minha vida. Nunca tinha recebido nada. Nem acreditava”, diz.

Rogéria de Paula
Assessoria de Imprensa/MDS
(61) 3433.1244
Ações do documento
MDS.gov.br
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
Licitaçs e Contratos Certificaçço Editais Sesan Destaques Selo Transparêia Púa
Imagem